Quando começamos a estudar sobre a saboaria artesanal nas bibliografias japonesas, percebemos que eles falam muito sobre Arai Kokochi (荒い心地), ou, numa tradução literal, sensação de lavagem.

Em geral, as sensações dos 5 sentidos estão bastante presentes nas culturas orientais. Na cultura japonesa, as sutilezas estão nas paletas de cores, nas músicas, na culinária – com sabores leves –, nos aromas que em geral são suaves e em porcentagens menores nos produtos em geral, e o tátil através das texturas de objetos, tecidos e, inclusive, nos cosméticos.

Dessa forma, entendemos que Arai Kokochi (荒い心地) ou sensação de lavagem, sejam as que abragem as percepções na pele como a consistência do sabonete, textura da espuma, persistência do sabonete/espuma no enxágue, e também o aroma que exala do sabonete que podem ou não vir de óleos essenciais. Ou seja, o tátil, o visual e o olfato são aguçados. É o momento do ser e do estar. Não nos concentrando apenas nos benefícios das propriedades vindas do produto, mas no que o momento presente pode proporcionar enriquecer, relaxar e transformar o banho.

 

Ou seja, o tátil, o visual e o olfato são aguçados. É o momento do ser e do estar. Não nos concentrando apenas nos benefícios das propriedades vindas do produto, mas no que o momento presente pode proporcionar enriquecer, relaxar e transformar o banho.

 

Ao estarmos presentes no momento do banho, percebemos o que a pele também pede no dia. Um dia quente pede um banho mais frio, portanto, sabonetes mais leves, espuma grande e de rápido enxágue. Em geral, são os que possuem mais óleos saturados (como coco, palma, babaçu etc) em sua formulação, proporcionam mais limpeza e não persistem muito na pele. Adicionando óleo essencial de hortelã, por exemplo, tornam-se deliciosamente refrescantes, revigorantes e também relaxantes para a mente!

Também ao estarmos presentes, percebemos as mudanças que ocorrem em nosso corpo e consequentemente em nossa pele, já que sempre estamos em constante mudança. Não são apenas fatores externos que contribuem para a nossa pele diária, mas fatores internos. E, nesses casos, a autopercepção é muito importante e é onde acabamos notando pequenas sutilezas.

Essas sutilezas podem ser transferidas ao produto que nos fazem perceber o Arai Kokochi (荒い心地) – ou sensação de lavagem – de diferentes formas de produto a produto. Inclusive é o que proporciona definir as preferências individuais. Algumas pessoas gostam de sabonetes mais sólidos mas com pouco poder de lavagem. Outros escolhem sabonetes mais moles e cremosos com rica espuma, mesmo que tenham as mesmas propriedades dos sabonetes sólidos.

Tudo isso possibilita ao saboeiro artesanal criar diversos tipos de sabonete mas todos igualmente bons!

Experimente prestar atenção ao Arai Kokochi (荒い心地) – ou sensação de lavagem – de seu sabonete. Crie um momento só seu de introspecção e autoconhecimento. Um lindo banho a todos!

 

 

Obs.: O texto acima é resultado de impressões e deduções baseadas em nossas experiências diárias com o que produzimos através de bom senso e muito estudo. Em nenhum momento, pretende-se substituir tratamentos indicados por médicos ou debater qualquer estudo científico de qualquer natureza.