Somos uma família paulistana, de classe média e descendentes de japoneses.
Há alguns anos, resolvemos ter uma vida mais simples. A ideia da simplicidade, que inicialmente aparentava uma mudança da cidade para o interior, mostrou-se muito mais próxima do que a visão de uma nova paisagem. O tempo nos mostrou que a resposta dessa busca estava muito mais acessível financeiramente e a vivência nos trouxe os caminhos que estavam muito mais visíveis do que esperávamos.
Porém, uma vida simples exige uma série de mudança de valores, de prioridades e da relação com o tempo. Exige também uma nova forma de interagir e se relacionar com as pessoas. E exige uma autenticidade constante.

Começamos a busca dessa simplicidade através da cozinha. Lá, onde preparamos todas as refeições do dia, foi onde iniciamos com coisas simples como o lanche das crianças. Foi ali, entre experiências, erros e leituras que começamos a fazer biscoitos. Fizemos também pães, sucos, maioneses e tudo o mais pra ter um lanche saudável e gostoso. Para as refeições, preparamos molhos, pratos e novas receitas que experimentávamos em nossas viagens. Passamos a comer melhor sem a necessidade de consumir além do necessário. E, consequentemente, coisas simples como aprender, errar, recomeçar, apreciar, degustar e, claro, confortar foram, aos poucos, fazendo parte de nossas vidas de uma forma mais verdadeira.

Toda essa mudança também nos trouxe uma liberdade incrível! A possibilidade de escolher entre adquirir ou não e quando nos tornou muito mais independentes. Sentimos essa autonomia também quando sabemos e escolhemos o que colocaremos em nossos alimentos e outros produtos (que já temos incorporado na nossa rotina).

Nesse espaço, da Aidée, queremos contar um pouco dessas vivências, compartilhar nossas experiências e ter a possibilidade de trocar novas!